Você se inscreveu com sucesso em 32ª RBA - Exposições
Ótimo! Em seguida, finalize a compra para ter acesso completo a 32ª RBA - Exposições
Bem vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Sucesso! Sua conta está totalmente ativada, agora você tem acesso a todo o conteúdo.
Sucesso! Suas informações de cobrança são atualizadas.
Falha na atualização das informações de faturamento.

Evocação - WebDoc Memoriais

Memorial das Vítimas do Coronavírus no Brasil

O Memorial é uma iniciativa da Rede de Apoio às Famílias de Vítimas Fatais de Covid-19 no Brasil, uma rede emergencial formada por vários voluntários, profissionais e pessoas solidárias às famílias de vítimas no país, em sua homenagem. O objetivo da Rede é reunir e promover gratuitamente o acolhimento dos enlutados, oferecendo materiais e endereços de instituições de saúde mental e da atenção psicossocial

Clique aqui para acessar o memorial

Memorial Vagalumes

Vagalumes é uma rede de instituições indígenas e pessoas associadas à causa indígena por meio de práticas engajadas, principalmente, nas áreas de antropologia, indigenismo, saúde, jornalismo, história e artes. Vagalumes se forma como rede de voluntários, com o objetivo de prestar homenagem aos mortos e solidariedade às famílias dos povos indígenas afetados pela Covid-19 no Brasil e em países vizinhos. Nenhuma pessoa pode ser apenas um número entre centenas de milhares de vítimas da Covid-19. A pessoa que parte viveu uma vida, deixou parentes, amigos e relações! Algumas eram famosas e deixaram obras de arte, livros, filmes, ou tiveram postos de comando e voz, feitos guardados como rastros de sua memória. Muitas não obtiveram visibilidade pública ao longo da sua existência, porém deixaram ideias e pensamentos no seu círculo mais íntimo de relações, que se perpetuam no plano da vida espiritual e cultural de sua comunidade. Isso vale para qualquer ser humano. Mais ainda para os povos indígenas. Vagalumes é uma singela tentativa de guardar aqui entre nós, vivos, parte da memória das pessoas indígenas que se foram por causa da Covid-19 no Brasil e em países vizinhos e, assim, manter-nos conectados aos seus espíritos, hoje habitando algum lugar da floresta, do céu ou de uma estrela. Esse Memorial é uma maneira de manter presente a força e a potência do pensamento indígena, na expectativa de que ele nos ajude a suspender o fim do mundo e a disseminar entre nós todos e todas o bem viver!

Clique aqui para acessar esse memorial

Inumeráveis Memorial

Em 2020, o mundo vem sendo duramente atingido pelo coronavírus. Como em todas as pandemias, pessoas tornaram-se números. Estatísticas são necessárias. Mas palavras também. Se nem todas as vítimas tiveram a chance de ter um velório ou de se despedir de seus entes queridos, queremos que tenham ao menos a chance de terem a sua história contada. De ganharem identidade e alma para seguir vivendo para sempre na nossa memória. Através deste Memorial, familiares ou amigos respondem a um questionário sobre a vítima. Esse questionário é automaticamente direcionado para uma rede de jornalistas, todos voluntários deste projeto. Com base nas informações fornecidas, um dos jornalistas cria um Texto Tributo para cada vítima, que será então inserido em nosso Memorial. A escolha por uma rede de trabalho colaborativa não foi gratuita. Nesse momento tão duro, queremos sublinhar a força da empatia e da cooperação entre as pessoas. Vivos ou mortos, nunca seremos números. Inumeráveis é uma obra do artista Edson Pavoni em colaboração com Rogério Oliveira, Rogério Zé, Alana Rizzo, Guilherme Bullejos, Gabriela Veiga, Giovana Madalosso, Rayane Urani, Jonathan Querubina e os jornalistas e voluntários que continuamente adicionam histórias a este memorial.

Clique aqui para acessar esse memorial

Pandemia e Território: os obituários na discussão do trabalho da morte

Organizado pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade do Estado da Amazônia. Se trata da sétima e última sessão do Webinário Internacional Cidadania e Democracia em tempos de pandemia, com a participação do Prof. Dr. Alfredo Wagner Berno de Almeida (Líder do Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia e professor do PPGICH-UEA) e aborda o tema Pandemia e Território: Os obituários na discussão do Trabalho da Morte.
Mais informações sobre o projeto podem ser visionadas no debate de lançamento do livro homônimo: .

Clique aqui para acessar esse vídeo
Clique aqui para acessar o debate

Memorial Covid Povos Ciganos

Memorial idealizado pelo Instituto Cigano do Brasil (ICB) com o suporte da Rede de Apoio às Famílias e Amigos de Vítimas Fatais de Covid-19 no Brasil. Sua proposta é registrar histórias de algumas das vítimas da Covid-19 no Brasil, sejam Calom ou Rom, vividas por familiares e amigos do Povos Cigano/Romani que não tiveram a chance sequer de um velório podem prestar suas homenagens.

Clique aqui para acessar esse memorial